DEI: Falando Sobre Nossos Valores

Christopher Kuttruff, Mina Slater & Sally Hall
Traduzido por Diego Oliveira
Este artigo também está disponível em: English

Na thoughtbot, diversidade, equidade e inclusão (DEI) são fundamentais para nossos valores. Esta não é uma caixa de seleção; não é um obstáculo; é fundamental para nosso etos e sucesso como empresa. À medida que os ataques contra grupos marginalizados ocorrem em tribunais, mídias sociais, legislaturas estaduais e por meio de atos inescrupulosos de violência em massa, é mais importante do que nunca divulgar nossos valores e defendê-los ferozmente. A thoughtbot continuará a centrar DEI em todo o nosso trabalho; isso tem sido vital para nossa resiliência e relacionamentos com colegas de trabalho, clientes e a comunidade de tecnologia em geral. Iniciamos nossa jornada em DEI há alguns anos e continuamos refletindo sobre nosso processo. Sabemos que sempre há oportunidades para melhorarmos, por isso analisamos continuamente: como o processo está funcionando, como podemos fazer melhor e por que a indústria de tecnologia em geral deveria estar lidando com esses tópicos.

É impressionante ver notícias recentes de CEOs agindo unilateralmente para tomar grandes decisões que têm impactos de longo alcance sem qualquer consulta ou consenso. Na thoughtbot, tais movimentos destacados e hierárquicos seriam impensáveis. Todo thoughtbotter tem voz sobre como fazemos as coisas. Por exemplo, mantemos o nosso manual em um repositório git interno, onde todos são incentivados a propor, discutir, revisar e, por fim, adotar alterações nas políticas de nossa empresa. Com isso, construímos confiança mútua, responsabilidade compartilhada e todos ajudamos a moldar nosso local de trabalho compartilhado.

Demissões em massa recentes, renúncias e subsequentes recontratações frenéticas em empresas de tecnologia de alto perfil reafirmaram por que a thoughtbot faz as coisas de maneira muito diferente. Nosso processo de contratação é minucioso e pode levar um tempo longo. Antes mesmo de as entrevistas começarem, as equipes de contratação garantem que alcancemos um grupo de candidatos demograficamente representativo. Nossas entrevistas de pareamento são mais longas (e compensadas) - para permitir que os membros da equipe tenham tempo suficiente para conhecer a pessoa candidata em potencial (e vice-versa). Nosso foco é encontrar pessoas alinhadas com nossos valores. Como resultado de todo o cuidado, temos colegas que aqui permanecem anos (ou mais de uma década em alguns casos) porque a essência, a qualidade e a alegria do nosso trabalho decorrem de um compromisso intencional com um ambiente diverso e inclusivo.

Nós nos concentramos nas práticas de DEI por muitas razões, uma delas é que uma variedade de pontos de vista produz melhores produtos. Reunimos equipes diversas de gerentes de produto, designers e pessoas desenvolvedoras com diferentes experiências e formações para ajudar nossos clientes a criar software com um público mais amplo em mente. A suposição de que contratar ou promover pessoas sub-representadas de alguma forma diminui a qualidade da equipe é inerentemente falha e profundamente enraizada no preconceito. A indústria de tecnologia comprou essa idéia e evitou práticas como processos de contratação equitativos em nome da “meritocracia” - um mito que contribuiu para a desigualdade exponencial de renda, consolidou o poder entre um pequeno grupo homogêneo e racionalizou racistas, sexistas e comportamento fanático. O trabalho da thoughtbot em DEI nos levou a fortalecer a forma de moldar nosso processo de contratação para remover o máximo possível de viés.

Existe um ditado bem conhecido: “quando você está acostumado ao privilégio, a igualdade parece opressão”. Quando uma pessoa acredita que tem direito inerente a algo, a pessoa se sente enganada, mesmo que esse algo não seja dela para começar. Há uma toxicidade significativa na indústria de tecnologia; os exemplos são inumeráveis e desanimadores. É exaustivo - principalmente para as pessoas mais marginalizadas. Temos a responsabilidade de fazer melhor. Muito melhor. Mas, embora algumas das vozes mais intolerantes e desagradáveis possam ser as mais altas no momento, elas de forma alguma falam por todos nós. thoughtbotters falam abertamente sobre nossos valores. Sabemos que DEI não é um problema; é central para nossa práxis. É parte do que nos torna únicos, parte de como construímos ótimo software, parte do motivo pelo qual nossos clientes nos adoram e porque amamos trabalhar aqui.

DEI na thoughtbot é um processo contínuo de aprendizado e evolução. Nós erramos; nós refletimos; fazemos ajustes; compartilhamos nossas experiências. Nosso compromisso com a prática nos torna fundamentalmente mais fortes e fará da thoughtbot um reflexo da indústria que queremos construir.